Follow by Email

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Mappô



Leio frequentemente sobre o tema da decadência do budismo. Isto é motivado provavelmente pelas teorias de Mappô, de que haveriam três períodos do Dharma, o período do Dharma Verdadeiro, o do Dharma Falsificado e o do Dharma Degradado (Mappô). Que são frequentemente citadas no meio budista.
Para nós da Soto Zen o melhor texto é o de Keizan, no Denkoroku (escrito por volta de 1300 DC), ele torna bem claro que a iluminação perfeita, completa, está disponível agora mesmo para quem pratique como Buddha. Citando o texto que está no caso primeiro das Crônicas de Transmissão da Luz ( Denkoroku): "a transmissão do ensinamento, de Buda para Buda, de Patriarca para Patriarca tem seguido mantendo viva a chama do Dharma verdadeiro". Ao fazer isto ele desautoriza o ensinamento (presente desde os tempos hindus) de que o Dharma tem três períodos de decadência, o primeiro quando ensinamento prática e iluminação estariam presentes, o segundo quando a iluminação deixa de existir, e o terceiro quando a prática é abandonada, restando só ensinamento degradado, quando este enfim é perdido o Dharma desapareceu. Assim estes que falam no assunto dizem que estamos já no terceiro período, assim só restaria o esquecimento da doutrina para uma decadência absoluta. ( No sec XI já se dizia no Japão viver-se o terceiro período)

Assim fazendo, Keizan, reage, juntamente com a linhagem de Mestres Zen que sucederam a Dogen Zenji, tornando a transmissão mente a mente do zen como acima do transcorrer da ilusão do transcorrer do tempo, e mantenedora com vitalidade do completo Dharma de Buddha até os dias de hoje, mesmo que, como sucedeu em todos os tempos anteriores, erros e decadências aconteçam,afinal as atividades humanas são naturalmente cíclicas, decaindo e se renovando periodicamente, elas não apagam a lâmpada enquanto um único portador a mantiver acesa.

Pessoalmente, claro, acredito firmemente nas palavras de Keizan Zenji.