Follow by Email

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Perguntas do grupo de Goiânia


- Por que precisamos sentar com as mãos e os polegares unidos durante a meditação?

R: Este é o chamado mudra universal. Tem profundos significados. Por enquanto basta saber que os polegares são indicadores da atenção, se dormimos eles caem, se temos pensamentos fortes eles se comprimem e sobem, devemos mantê-los mal se tocando.

- Durante a meditação sinto o meu corpo esquentar muito, qual o motivo?

R: É normal, e um bom indicativo de concentração. Este calor chama-se “tapas”.

- Não consigo ficar sem pensar em nada, como observar e estar atento, se o zen nos diz para não focarmos nossa atenção em nada?

R: Não tente não pensar em nada. Deixe que os pensamentos passem sem apegar-se a eles, sem segui-los ou julga-los. A cada momento volte a atenção para o momento presente, este lugar, esta sala, aqui estou sentado com todo o universo. Não foque nada em partcular, apenas ouça e deixe os sons atravessa-lo.

- Durante a meditação, parece que todos os pensamentos que não tive durante o dia resolvem aparecer, isto é comum? Como controlar isso?

R: Não controle, deixe que passem, “o vasto céu não é perturbado pelas brancas nuvens que passam”.

- Não consigo meditar com freqüência diária, e quando sento para meditar fico inquieto, e nos dias que não realizo a meditação me sinto culpado por não sentar, como me livrar dessa culpa? Como conseguir meditar com freqüência? E como me livro da impaciência?

R: Não tente se livrar de nada, somente sente, reserve um tempo para fazer isto todos os dias, mesmo 10 m é um bom começo. Não cultive culpas, elas são inúteis, e fruto do ego. Quanto a impaciência ela passará, estabeleça o tempo em que vai sentar e não se levante por nada antes que acabe. No início sentar com os outros é melhor, se meus amigos estão suportando eu também devo ser capaz de aguentar... Depois de algum tempo sua mente se aquietará e vc será capaz de meditar por horas, então nada no mundo será insuportável ou perturbador.