Follow by Email

quarta-feira, 4 de julho de 2007

Os deuses

Os que têm vidas maravilhosas não procuram o Dharma. Aqueles que estão mergulhados em profundos e permanentes prazeres, e pulam de prazer para prazer sem cessar, vão à Ilha de Caras, mas não sentem sofrimento suficiente para encontrar o Dharma e tentar escapar da prisão de ter um eu. Pelo contrário, ficam com “eus” muito fortes, muito grandes. Nós podemos dizer que o treinamento budista é um método para a liberação. Sendo um método para a liberação mesmo essas coisas que eu falei aqui-agora não precisam ser acreditadas podem ser tomadas simplesmente como similares da vida, fazendo símiles como os freqüentadores da Ilha de Caras, e com os habitantes de mundos infernais onde há guerra, tortura, ódio sem parar, sofrimento sem parar, como a imagem que temos no Iraque hoje em que dois grupos tentam ganhar o poder fazendo terror um contra o outro e matando todos, explodindo gente com aquelas cenas de sofrimento imenso quando seus filhos são explodidos por uma bomba só porque tem a religião errada, só porque ou um é sunita o outro é xiita. ou os cristãos do outro lado do mundo que tem suas idéias de como deve ser um país e tentam impô-las com armas, bombas, fuzis, soldados e fracassam porque nos mundos infernais não se consegue resolver problemas com força, violência e ódio. Eles só aumentam. A única maneira de fazer o ódio cessar é com amor.
(Trecho de palestra em sesshin. )