Follow by Email

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Desistir mas ficar


Foto do final do sesshin de fevereiro no Templo Busshinji, Marcos do grupo de Londrina é o segundo da direita para a esquerda à frente, recebeu de Saikawa Roshi (centro) seu rakussu e o nome do Dharma de Daitetsu.

P. Quando estamos fazendo kinhin fazemos gasshô primeiro para todos ou para a parede?

Monge Genshô: Faz primeiro para o lugar e depois para o centro. O significado é assim: você faz gasshô para o lugar em que você vai sentar e de certa maneira você cria um respeito por ele, você se volta sempre no sentido horário e faz gasshô para o centro. Um dos significados é eu perturbo os outros no meu zazen com ruídos quando me mexo, então já peço desculpas, respeito a tolerância dos outros para comigo e faço gasshô para a Sangha. É por isso que fazemos para o centro. Muito do que a gente faz é voltado para a Sangha. O último cumprimento também quando nós fazemos prostrações de manhã e de noite é para a Sangha. São as três jóias: Buda, o Dharma e a Sangha. Buddha é este ideal búdico, personificado numa pessoa que conseguiu a iluminação. O Dharma o ensinamento, a maneira, o por quê, o método para conseguir, nem melhor nem pior, um método apropriado para nós que praticamos e a Sangha o grupo de pessoas que sofre junto, que nos dá força, a gente enxerga neles as mesmas coisas que em nós. Eles param, eles ficam cansados, eles não agüentam mais, mas eles continuam. E isto é maravilhoso porque não agüentam mais, mas continuam. Por isto que ninguém pode desistir do sesshin.

P. O objetivo de sentar em zazen é ver a própria mente cada vez mais claramente e aceitar os estados desta mente Eu percebo na minha prática que quando eu sinto dor física isto me atrapalha. Mudar de posição é benéfico?

Monge Genshô: Você tem que administrar a sua prática . Se a dor é moderada ela ajuda a ficar aqui, se ela chega a um ponto e você não pensa em mais nada, só pensa em mudar, está sofrendo, mudar de posição é o aconselhável. Não sentamos em zazen para sofrer. Sentamos em zazen para a nossa mente não para o nosso joelho. Vocês podem trocar de posição assim: tente não trocar, tente agüentar mais um pouco, depois troque de posição, passe para seiza, depois sente no banquinho e se não dá termine o sesshin sentado na cadeira. Abdicar de todo orgulho e sentar na cadeira. É bom inclusive aceitar que foi derrotado, que não tem mais importância. É bom dizer eu não agüentei. É muito bom.Esta mente de eu desisti é excelente. Você desistiu, mas ainda está aqui na sala do Zendô. Pode até se levantar e ficar em pé na frente da almofada em sashu em pé até melhorar e aí sentar de novo. Então vá administrando o processo.