Follow by Email

terça-feira, 28 de julho de 2009

Consolo



Monge budista morre queimado, imóvel, em meditação, em protesto, durante a guerra do vietnam.

P: Desejaria um consolo, aonde irei quando morrer?

R: Me escreves que desejarias um consolo para a morte, para a continuidade do EU, o problema é que basta uma doença como Alzheimer, ou um derrame cerebral que atija a memória, para o Eu desaparecer, nem se precisa morrer, o Eu anseia por estes consolos e assim surgiram todas as religiões, o budismo é a única exceção, mas por outro lado posso te dizer que existe continuidade, que não podemos ir embora daqui deste universo, só que somos parte de uma grande unidade e estamos perdidos na crença de um EU . Esta é a principal ilusão e fonte de todo o sofrimento, inclusive de todas as paixões.