Follow by Email

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Regras zen de comportamento para os monges


Extrato do texto:

“Eihei Shingi” – “Regras Puras para a Comunidade Zen”
Dogen Zenji


Quando encontrar um instrutor sênior que tenha passado por cinco angôs, você deve vestir seu okesa e trazer o seu zagu[2].

Não se apresente em pé olhando para um sênior, enquanto estiver encostado em alguma coisa com suas pernas cruzadas.

Não se apresente em pé olhando para um sênior com seus braços balançando.[4]

Nunca ria ruidosamente, sem envergonhar-se ou causar constrangimentos.

Se você é admoestado, faça uma reverência polidamente e ouça e aceite; e, de acordo com o Dharma, contemple e reflita sobre o que foi dito.

Se o sênior não lhe convidou a se sentar [quando você estiver entre eles], não se sente informalmente.

Quando sentado na mesma plataforma, ao lado de um sênior de cinco angôs, não o toque.

Não se sente no lugar onde um sênior de cinco angôs normalmente se senta ou descansa.
Você deve saber que qualquer um que tenha feito cinco ou mais angôs, tem a posição de ajari [instrutor]; alguém que tenha dez angôs ou mais, tem a posição de oshô [alto sacerdote]. Isto não é nada além de um suave orvalho do dharma sem máculas.

Quando uma respeitável pessoa de cinco angôs pedir para você sentar, faça gasshô e reverência; só então se sente. Cortesmente sente-se ereto e não encoste na parede.

Quando se sentar, não seja rude ou indulgente, recostando-se em algum móvel.

Se houver discussão você deve permanecer humilde e não tentar ganhar uma posição superior.

Quando estiver diante de um sênior, não esfregue sua face, bata em sua cabeça com suas mãos, ou brinque com suas pernas ou braços.

Quando estiver diante de um sênior, mantenha seu corpo ereto e estável.

Se você vir um sênior chegando ao lugar onde você se encontra conversando com outro sênior; dê a eles o seu assento, abaixe a sua cabeça e aguarde por um momento pelas instruções dos seniores.

A menos que um sênior lhe peça para faze-lo; não explique o dharma para as pessoas.

Se um sênior lhe perguntar algo, você deve dar a resposta apropriada.

Sempre observe a expressão de um sênior e não lhe cause desapontamento ou angústia séria.

Enquanto estiver diante de um sênior, não troque mesuras com seus pares.

Diante de um sênior não aceite prostrações de outros

Se houver algum trabalho pesado a fazer, onde esteja um sênior, faça-o, primeiro, você mesmo. Quando há alguma coisa agradável, ofereça-a ao sênior.

Se você se encontrar com um instrutor sênior que tenha passado por treinamento em cinco angôs, você deverá reverenciá-lo como um ancião. Não perca seu entusiasmo.

Se você tiver intimidade com um sênior que tenha feito cinco ou dez angôs, você deve, mesmo assim, perguntar a eles sobre o significado dos sutras e dos preceitos. Não se torne negligente ou preguiçoso.

Quando você percebe que um sênior está doente, você deve, respeitosamente, alimentá-lo e ajudá-lo a se recuperar de acordo com o dharma.

Quando você estiver diante de um sênior ou perto de seu quarto, não pronuncie palavras que não sejam benéficas ou que não tenham bom significado.

Quando diante de um sênior não discuta pontos bons e maus ou a força e fraqueza de honoráveis mestres de outros templos[7].

Você não deve ignorar um sênior e entrar numa conversa ou questionamento sem propósito.

Quando um sênior ainda não estiver adormecido, não vá dormir antes dele.

Quando um sênior ainda não começou a comer, não coma antes dele.

Quando um sênior ainda não tomou banho, não se banhe antes dele.

Quando um sênior ainda não se sentou, não se sente antes dele.

Se você encontrar um senior no caminho, reverencie-o com inclinação do corpo e, então, siga atrás do sênior. Se você receber alguma instrução do sênior, simplesmente obedeça-o e então retorne [ao que você estava indo fazer]

Se você perceber que um sênior esqueceu alguma coisa por engano, mostre-lhe cortesmente.

Se você vir um sênior cometendo algum erro, não ria ruidosamente.

Se você entrar no quarto de um sênior, entre beirando um lado do vão da porta. Não entre pelo centro do espaço da porta[8].

Se um senior ainda não tiver terminado de comer sua refeição, não termine a sua antes dele.

Quando um sênior ainda não se puser em pé, não se levante antes dele.

Se um sênior estiver explicando os sutras para um doador, sente-se adequadamente ereto e ouça-o cuidadosamente. Não se levante rapidamente e saia. [10]

Não repreenda alguém que você pretende repreender, enquanto estiver diante de um sênior.

Diante de um sênior, não chame ninguém à distância em voz alta.

Quando um sênior estiver ensinando sobre um sutra, não corrija seus enganos desde um assento inferior.

Diante de um sênior não levante seus joelhos e os envolva com seus braços.

Quando um sênior se encontra junto com um sênior, nenhum deles precisa seguir estas instruções (de encontro com um sênior).
O dharma anterior para encontros com sêniors de cinco ou dez angôs, é exatamente o corpo e a mente dos buddhas e ancestrais. Não deixe de estudar isto. Se você não estudar isto, o Caminho dos mestres ancestrais degenerará e o doce orvalho do dharma será extinto. No vasto céu do reino do dharma, isto é raro e difícil de encontrar. Somente pessoas que desenvolveram faculdades saudáveis através de vidas passadas podem ouvir isto. Em verdade este é o último degrau do Mahayana.

Ensinado à Assembléia no Segundo ano de Kangen (i.e., 1244), no terceiro mês, no vigésimo primeiro dia. na Província de Echiza, no Templo Yoshimine.[13]



Tradução: Pedro Federsoni,Íntegra no site: Sanga Águas da CompaixãoRevisão: Monja Isshin, janeiro, 2009