Follow by Email

segunda-feira, 13 de junho de 2016

Nunca houve começo nem fim



Pergunta: Se eu jogar o copo d’água no mar seria o que os católicos chamam de união com deus?
Monge Genshô: Poderia ser isto mesmo, dentro de uma outra linguagem. Mas eu joguei o copo d’água no mar e onde eu quero chegar? O Sutra diz que não há na verdade nascimento e por isso não existe cessação. Vamos tentar entender isso. Quando escutamos o Sutra do Coração ou este Sutra, o do Diamante, e eles dizem: “não há isso, isso é só um nome, essa coisa não existe na realidade”, eles estão falando sobre o problema fundamental da iluminação de Buda: não se trata de haver fim para nós, é que na verdade nunca houve começo. Voltando para o copo, esta água saiu do mar de alguma forma, por evaporação, chuva, e etc. Foi colhida pela fonte e agora está neste copo. Na verdade nunca houve começo para este copo e não há o nascimento desta água, porque ela sempre foi o mar, passou por várias aventuras e agora um pedaço dela está aqui, mas depois retornará para o mar. O que é que realmente existe, que é não nascido, que não cessa e não morre? O grande e imenso mar. Todo o resto, chuva, gotas, fontes e copo d'água, são meras manifestações daquele fundamento, mas ele nunca foi separado, ele só parece separado. (continua)