Follow by Email

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Não pense, apenas faça



(Continuação) Muitas vezes os alunos dizem “mas eu quero explicações”. Nós ocidentais sempre queremos muitas explicações, no Japão somos conhecidos por fazer isso. O professor dá a instrução e o ocidental diz: “mas por quê?”, “por que dessa forma?”. Quando eu estava em um mosteiro no Japão eu tinha tarefas muito desagradáveis e cansativas para fazer, então eu dizia para mim mesmo “não pense, apenas faça” e essa é a maneira de fazer. Se você pensar por que está fazendo ou em maneiras melhores de fazer, todo o ensinamento fica perdido. É como no sesshin. Há uma disciplina e essa disciplina parece militar, de fato tem semelhanças, se você não fizer de certa forma será corrigido, mas o Zen é diferente. Espera-se que você se aperceba por si mesmo. (Continua)