Follow by Email

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Temos dificuldade em ver a diminuição do sofrimento



O sofrimento diminuiu muito ao longo dos anos, até o séculos XIX era normal uma família perder vários filhos. Bach teve 20 filhos e morreram 10. Tenho uma aluna que é obstetra e ela disse “ninguém mais aceita perder um neném ou uma mãe no parto”, quando ela perdeu uma paciente ficou arrasada. Antigamente morrer no parto era normal, era comum, havia mais homens do que mulheres porque morriam muitas mulheres no parto. Mas o sofrimento mudou, a expectativa de vida aumentou, o preço de tudo que compramos caiu imensamente, hoje temos problema de excessos, porque comemos demais. Se quiserem ler sobre esse assunto há um livro chamado Abundância (Kotler, Steven / Diamandis, Peter H.), que tem muitos dados sobre todas as mudanças que passamos. Existem partes enormes do mundo onde os saltos tecnológicos foram enormes, na África, por exemplo, eles nem chegaram a ter telefones fixos, pularam direto para os celulares. Os saltos são enormes, mas nós não enxergamos com clareza. Na realidade nós nunca tivemos um mundo tão pouco violento, mas parece que não, porque temos muito acesso a informação. Mas nunca houve tão poucos assassinatos no mundo, comparado com o passado, mas nós não vemos a diminuição do sofrimento porque ele está muito presente.