Follow by Email

sexta-feira, 18 de maio de 2018

Mudança de Carma



Pergunta: Sobre essa questão da doença tem um livro tibetano que diz que há causas do condicionamento humano, geralmente genéticas, que te fazem ter um bebezinho com problemas, por exemplo, mas  a forma como você trata a doença  é relevante, porque tem gente que continua no mesmo padrão e não muda, enquanto há pessoas que tratam doenças com o intuito de continuar ativas mais tempo para cuidar de outras pessoas. A ponto de que esse cuidado da saúde seja capaz de mudar uma manifestação nova, isso procede?

Monge Genshô: Isso tudo é lógico, e, portanto, raciocinemos em termos lógicos. Se você tem uma existência humana, ela é preciosa. Se você transforma isso em algo precioso também para os outros, auxiliando e ajudando a diminuir o sofrimento no mundo você criou carma, você vai todo o tempo criando carma e inclinações que vão mudando o próprio rumo da sua vida. Nesse caso, quando você cuida da sua saúde e tem o propósito de ter uma vida útil, isso muda seu carma.

No zen nós temos o costume de comer comida vegetariana nos retiros. Alguns Monges levam essa prática também para a vida, outros não. Quando eu nasci, por exemplo, já nasci numa família vegetariana, então minha família está comemorando 100 anos de vegetarianismo contínuo. Semana passada eu fui ao médico e quando contei que era vegetariano e que não ia ao médico desde 2008, ele pediu uma bateria completa de exames. Fiz e quando peguei os resultados junto à minha esposa ficamos rindo, porque eram números de jovens de 30 anos. Quando levei o exame ao médico, ele se surpreendeu e a sensação era de diversão.

Quando eu tinha 40 anos, fiz um check-up completo para uma empresa e me chamaram para conversar, porque foi a primeira vez que tinham um executivo nessa idade sem nenhuma restrição nos exames, então me perguntaram o que é que eu fazia. De um lado existe a questão do carma, porque nasci nessa família, mas também tive a escolha de continuar esse comportamento.



Então o carma pode tanto continuar como alterar, ou seja, pode ser que seu comportamento altere heranças da própria família. No momento estou me lembrando, sei onde estou, então o Alzheimer ainda não se manifestou, mas se manifestar, espero que se manifeste e ao mesmo tempo eu não tenha medo das pessoas, porque as enxergo como amigas, que eu não perca a noção de que sou muito feliz e que minha vida é muito boa. Esses são privilégios da vida de um Monge. Agora você vai vivendo, vai agindo no mundo e as coisas mudam outras vidas, retornando de outras formas.