Follow by Email

segunda-feira, 14 de maio de 2018

Sobre Carma e Causalidade



Pergunta: O fato disso (depressão) acontecer com determinadas pessoas é carma? É resultado de coisas que elas fizeram?

Monge Genshô: É claro que há leis de causa e efeito no que fazemos, mas o fato de você nascer como ser humano já é uma condição que inclui ficar doente, sofrer, quebrar a perna... Então não precisamos justificar o fato de que alguém quebrou a perna como carma. Não é bem assim, não é carma individual e sim parte da condição humana poder tropeçar e quebrar a perna.

Você é ser humano por causa de carma, mas temos que separar casualidade de carma. Nós estamos aqui, acontece um terremoto, a construção cai sobre nós, somos esmagados e morremos. O que é isso? Carma? Não, é terremoto.

Nós temos que recuar um pouco para olhar, se você nasce em uma determinada família que tem determinadas características já é carma. Se você quer procurar explicação de cada pequeno fenômeno não vai fazer sentido, porque eles estão todos inclusos no carma humano.

Podemos visualizar da seguinte forma: há uma semente de carma, mas ela precisa de condições para germinar. Pode ser que você nasça numa família que tem determinada tendência, mas você, por sua maneira de viver, não desenvolve tal tendência, então aquela semente não tem como germinar. Isto explica bastante esses fenômenos. Nós não devemos procurar o carma como explicação dos fenômenos individuais, mas como uma coisa geral de tendências que podem até nunca germinar. Você pode cometer um crime e viver a vida inteira sem que as condições para que você seja punido apareçam. Pode ser que apareçam numa outra existência porque você levou aquilo, então o carma com o resultado se manifesta numa outra existência que tem uma outra identidade.

É importante entender que ser um ser humano já é carma, estar nesta Terra já é carma, nascer neste país já é carma.

[Trecho de palestra proferida por Monge Genshô Sensei]