Follow by Email

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

A Linhagem


Praticantes de Florianópolis tomam os preceitos em frente ao mestre Saikawa Roshi.

"A coisa mais importante sobre linhagem é que nós somos a linhagem. Que outro que ela podia ser?

Shakyamuni despreendeu-se de tudo em sua vida e então manteve só aquelas coisas necessárias para dedicar sua vida inteira a Grande Responsabilidade.
De seu assento no vazio ele tinha só um manto simples para vestir o corpo, comida para sustentar a vida, medicamento para manter saúde, e abrigo do vento e da chuva. Os antepassados legaram estes fundamentos para nós. Nós aprendemos a sentar-nos firmemente no vazio. De acordo com nossas necessidades este vazio se torna o manto da liberação abraçando a todos, a saudável nutrição do Dharma, o grande medicamento para aliviar todo sofrimento, e o abrigo em um refúgio ininterrupto.

Nos serviços matutinos nós cantamos a linha ancestral, iníciando com os buddhas até Shakyamuni Buddha, seguindo através de 82 gerações até meu professor Roshi Maezumi, e então até nós aqui e agora. Cada nome em nossa linha ancestral resulta em outros muitos nomes, e cada um destes em muitos mais, tornando-se uma árvore enorme com dezenas de milhares de galhos.

Muitos de você tomaram os preceitos e passaram a fazer parte do quadro da linhagem como parte daquela cerimônia. Seu nome foi somado ao daqueles antepassados. Percebam que abrigar-se nos "Três Tesouros" e na vida dos preceitos é como subir na grande árvore de linhagem e fazer uma segura casa em seus galhos.

A linhagem é formada por milhares de homens e mulheres simples com nós, todos imperfeitos como nós somos. Através da imperfeição de seus corpos de Buddha, a imperfeição de suas palavras de Dharma, suas imperfeições combinadas juntas na Sangha, assim o Buddha Dharma recebe vida. A Sangha é o grupo das pessoas que sabe que são imperfeitas. Elas praticam com a fé, reforçada pela experiência, que através da claridade e do espaço fornecido pelo zazen eles poderão discernir e retirar qualquer bloqueio de sua bondade interna, que obscurece sua inteligência, e inibe sua atividade efetiva para aliviar o sofrimento do mundo.

Para unir a família dos antepassados nós temos que dar o que pode parecer como um passo atrás. Nós temos que parar de tentar fazer nossa própria e individual família perfeita e tomarmos a decisão de unir-nos à família de Buddha. Para isto nós temos que manter nossos corpos firmes e nosso coração/mente puros, aquecidos, e inocentes. Então nós temos que fazer o que nós não fizemos a frente do contexto de nossa pequena família pessoal, isto é, render-nos aos conselhos sábios de nossos antepassados e seguir isto sinceramente.

Quando nós nos sentarmos em zazen a linhagem inteira está sentada e se manifesta através de nós. Quando nós cantamos os sutras a voz da linhagem pode ser ouvida, mais poderosa e harmoniosa que a soma simples de todas nossas vozes pequenas. Quando nós trabalharmos juntos o corpo reto e alegre da linhagem se torna manifesto. Não faz nenhuma diferença se nós estamos cientes disto ou não. A linhagem é nada além de nossa vida. Nossa gratidão para os antepassados é melhor expressa apreciando profundamente nossa vida e como nós a vivemos. Roshi Maezumi passou este ensinamento para mim e agora eu passo isto para vocês. Por favor apreciem suas vidas."

SUA VIDA COMO A LINHAGEM
por Roshi Jan Chozen Bays
Abadessa do Great Vow Moonastery.