Follow by Email

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Pradaksina


"Prática que é inclusive muito mais antiga que o próprio Budismo, chamada de Pradaksina, ou seja, andar ao redor de um Mestre ou uma representação de uma divindade, no sentido horário. Isso é algo que já aparece nos antigos Vedas, os livros da sabedoria da antiga índia e fazia parte dos costumes, inclusive da Sangha budista, como podemos ler no Sutra da Vida Imensurável, quando Ananda cirucula o Buda Shakyamuni por 3 vezes, se ajoelha, descobre o seu ombro direito e o saúda com uma reverência.
Por que a circulação no sentido horário?
Porque na Índia desde tempos imemoriais até hoje, a mão direita representa o puro, e é a mão com que comem, oferecem incenso e etc. Já a mão esquerda é considerada impura pois é com ela que se faz a higiene pessoal (substituindo o papel-higiênico, inclusive). Então anda-se sempre mantendo de preferência o lado direito voltado para o centro, que é o sagrado."
Rev Wagner

"A respeito da circum-ambulação feita no sentido horário, quero lembrar aqui, do ponto de vista da Psicologia Analítica de Jung, ela representa um percurso que vai do inconsciente para o consciente, ou seja, um crescimento e enriquecimento psicológico e espiritual. A circum-ambulação no sentido anti-horário, pelo contrário, é um percurso do consciente para o inconsciente, ou seja, uma regressão ou involução psíquica.
Agora, mudando o enfoque, independentemente de questões como Jiriki ou Tariki, meditação ou não meditação, concordo com o que diz a Profa. Karen Armstrong em seu último livro "Em Defesa de Deus", ou seja, que toda vivência religiosa depende de disciplina e exercício. Na esfera do religioso, quando há disciplina e exercício, as coisas acontecem; quando não há, não acontece nada."

Gasshô,

Shaku Riman

(Trechos de conversa entre monges na lista Shin)