Follow by Email

terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

Do site oficial da SotoZen

Mestre Superior da Escola Soto Zen, Ohmichi Kosen Zenji

Na sociedade atual, centralizada nas informações, ouvimos todos os tipos de vozes do mundo inteiro. É mais comum ouvir vozes repletas de ansiedade e insatisfação do que vozes gentis e calorosas.

Como devemos responder a essas vozes?

A situação geral é de conflito ocorrendo ao redor do mundo, a insubstituível preciosidade da vida sendo perdida e muitas pessoas que se tornaram duras e frias por causa do medo.

Observando-se a situação no Japão, lugares que comumente deveriam ser mais calmas, como lares e escolas, correm perigo porque o dinheiro e as posses tornaram-se nas únicas prioridades. Há concomitante pouca demonstração de compaixão com o próximo e a natureza.

Por quê as pessoas perderam o sentido da importância do valor da vida, assim como das relações interpessoais? Por quê perdemos o senso de empatia pelas pessoas e coisas?

É precisamente por causa dos tempos em que vivemos, que a Escola Soto declara o objetivo em praticar a “identificação solidária” numa vida de fé e continua a ensinar a importância dos “Direitos Humanos”, Paz e o Meio Ambiente.”

No Shushogi (O Significado da Prática e da Constatação) encontramos estas palavras: “Na maneira de Buda Shakyamuni, que passou toda sua vida como um ser humano.“ É exatamente porque Buda Shakyamuni era um ser humano, experimentando nossos sofrimentos e dificuldades, que ele pode nos guiar, estendendo suas mãos repletas de amor e compaixão.