Follow by Email

segunda-feira, 18 de maio de 2015

DAIOSHÔ – GRANDE MESTRE


Nós só temos opiniões porque acreditamos muito em nós mesmos, nos achamos certos.

Uma vez, há muitos anos atrás, eu tinha um amigo, ele tinha um professor de karatê e o professor foi embora e mandou para ele, que era o aluno mais adiantado, uma faixa marrom, para que ele pudesse dar aula em Porto Alegre. E foi um monge Zen que era conselheiro do Wadokai do Brasil da estrutura do karatê, que foi até lá, chamou o aluno e disse: “Seu Mestre,  me encarregou de lhe entregar essa faixa marrom”.

Ai o meu amigo, Chaves, ficou arrasado porque ele se achava incompetente para assumir essa posição. Ele foi até lá, se ajoelhou na frente do Monge e disse: Não eu não posso aceitar, eu não mereço essa faixa marrom.

Meu professor na época, Igarashi Roshi, gritou com ele: “Quem você pensa que é para achar que a sua opinião e seu julgamento é melhor do que o do seu professor? Que tremenda vaidade você tem, que imensa pretensão você tem dentro dessa sua “cabeça de jerico” de pensar que você sabe mais que o seu professor? Seu professor lhe mandou essa faixa para você botar, ponha essa faixa agora! Calado!”.

E ele foi um grande professor, ele fez a equipe campeã do Brasil, o Chaves.

E foi assim, essa é uma grande lição. Como você pensa? Que imensa vaidade você tem de achar que seu julgamento é melhor do que o do seu professor? Que vaidoso, pretensioso, orgulhoso você é.
É assim que os egos funcionam,  o tratamento do Zen é assim mesmo também, na tentativa de conseguir resolver esse problema.

Então quando nos vemos realmente um grande professor, ele se destaca pela sua humildade, não é pela sua pretensão. É isso que a gente vê.

Pouco tempo atrás tive uma reunião, Saikawa Roshi, estava lá. Quando alguém foi até ele e resolveu fazer críticas, ele pegou um caderninho e anotou calmamente tudo o que a pessoa falou, eu assisti isso, anotou,  aí depois eu perguntei: Então Mestre, o que o Senhor achou de tudo aquilo?

Ele disse assim: “Ah, é ego”.

Só isso, é ego. Não mexeu nenhuma palha não fez nada, também não reagiu, não discutiu. Só ouviu. Isto é um grande mestre.