Follow by Email

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Pedra quente


É por isso que, quando a chamamos, ela deve responder depressa. É uma só e mesma sabedoria que harmoniza num todo as pessoas da iluminação e as das ilusões. Assim, mesmo que se ponha em movimento, o movimento não deve perturbá-lo. E a floresta, as flores, as hastes de relva, os animais, os seres humanos, todos os fenômenos – longos ou curtos, quadrados ou redondos, serão compreendidos automática e independentemente de sua inteligência e ação. Não se apegue às roupas, nem à comida, nem à casa. Não sucumba ao desejo sensual nem ao aperfeiçoamento do amor, semelhantes às práticas animais.(TEXTO). Às vezes as pessoas fazem perguntas sobre: e esta prática sexual assim etc, no Zen há algum interesse em práticas como kundalini ou coisa assim? Não, isto é da origem do Budismo. Buddha foi um asceta e se você lê os textos antigos, os textos canônicos, você vai ver que os textos dos sermões de Buddha não tem concessões para os prazeres,  se você quer se libertar então pratique assim, e isto que os budistas eram considerados liberais no tempo de Buddha, liberais, em comparação com aqueles ascetas jainistas, por exemplo, que optavam em viver sem roupas, completamente nus, vestidos de vento, com regras muito difíceis de seguir como ascetas. Estas antigas práticas de mortificação, jogar cinzas no corpo etc, também foram criticadas por Buddha., ele disse que assim não funciona, do outro lado ele criticou o outro extremo também, o hedonismo, a entrega aos prazeres sensuais, a procura dos prazeres e ensinou então um caminho moderado, um caminho do meio, só que este caminho moderado quando nós olhamos hoje parece um caminho ascético, mas não era um caminho moderado no tempo de Buddha, afinal de contas os monges budistas comiam todos os dias, os monges budistas se vestiam, de mantos feitos de andrajos  sim, mas se vestiam, os monges construíam cabanas para dormir na estação das chuvas então eles faziam práticas que para os ascetas daquele tempo pareciam confortáveis. Esta tradição permaneceu dentro do budismo e dentro da nossa prática, por exemplo, aqui no sesshin nós fazemos duas refeições formais, por que a refeição da noite é uma sopa e é informal? Porque ela surgiu muito mais tarde e esta refeição não existe, como ela não existe, então nós não a fazemos de forma formal porque a última refeição na antiga tradição é ao meio dia, depois comer só na manhã seguinte, os monges antigamente sentiam dor no estômago para dormir porque não tinham nenhum alimento, então pegavam uma pedra quente da fogueira e colocavam a pedra em cima do estômago para passar aquela sensação e por isso essa refeição da noite chama-se em japonês pedra quente. A sopa era feita com restos do almoço e também foi introduzida nos países frios, na China e no Japão. Mas ainda hoje no sudeste da Ásia os monges Theravada não comem nada depois do meio dia.