Follow by Email

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Descartando o karma


P. A mente dual é nosso grande desafio, na verdade nós estamos fazendo sempre escolhas e quando a gente está deixando de fazer uma coisa está fazendo outra e o caminho é aqui agora, mas sendo pessimista eu tenho impressão de que neste planeta que a gente vive esta mente dual é o limite na verdade para a grande maioria das pessoas e acredito que os iluminados sejam raros, entre milhões, um vai ser iluminado. Esta dualidade vai nos acompanhar sempre...

R. Mas de qualquer forma você está mudando o seu karma e a medida que você muda o seu karma sua próxima manifestação será diversa e posso dizer que vocês todos estão aqui no sesshin não é por acaso, tem karma para estar aqui porque uma pessoa normal mesmo não vem aqui.

P. Sobre a questão da escolha. Acho que há um desafio quando a gente faz escolha porque há uma bagagem, então não basta acordar é preciso dissolver toda essa bagagem...

R. A bagagem kármica talvez não seja tão fácil de perceber, mas ao sentar aqui para fazer zazen vocês estão descartando muito karma porque na medida que a gente muda a mente, os condicionamentos muda o karma. É ele que faz com que nós nos manifestemos, não somos nós que estamos carregando um karma, não é isto, este karma que nós temos é exatamente o nosso condicionamento mental, se você dissolve o seu condicionamento mental na prática da meditação o mundo muda em volta e o seu karma muda, zazen corta karma.