Follow by Email

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Somos responsáveis pela vida que temos


P. Então se a gente tem o privilégio de ter duas mãos, dois braços, ser portador de um corpo sadio, se o karma nos trouxe até aqui onde estamos, logicamente não teríamos porque ter tanto medo, o medo é uma grande muralha e pensamos se Deus vai nos ajudar quando morrermos...

R. Mas nós não precisamos desta divindade em si, nós já confiamos nesta natureza original, se você quiser chamar esta natureza original de Deus você pode, só que não é uma pessoa, não tem um plano, não interfere, você já pertence a ela, a esta natureza original. Podemos chamar de Deus, mas esta palavra seria outra coisa para criar grandes confusões porque ela já está eivada de outro significado.

P. Eu lamento ter tanto medo em desapegar do corpo, largar do pai, se apegar a outro pai, suscitar outro pai como paraíso...

R Daí queremos que haja uma alma, mas o Budismo já explica: nenhuma alma, não é isto, apenas karma se manifestando, mas nós somos responsáveis pela vida que vai se manifestar a partir do karma que nós construirmos, não, nós somos responsáveis por tudo o que está acontecendo, nós já somos.

P. Onde está aquela criança de 1 ano de idade que eu era ou de 5 ou 10 anos? Já morreu, a gente não nota mais nada...

R. Ainda bem porque se ele estivesse aqui agora o sesshin ia ficar complicado.