Follow by Email

sexta-feira, 18 de abril de 2008

Monges japoneses recusam tocha olímpica por apoio aos perseguidos do Tibete


Templo Zenkoji estava originalmente previsto para ser o ponto de partida da tocha no país asiático, monges residentes pertencem as escolas Tendai e Jodo Shu.

Agência Estado com Associated Press

TÓQUIO - O principal templo budista japonês não quer hospedar a tocha olímpica, segundo informou nesta sexta-feira, 18, a agência de notícias Kyodo. Conforme a reportagem, o Templo Zenkoji desistiu dos planos de abrigar o fogo simbólico, em meio a especulações de que no local vivem monges que simpatizam com a causa tibetana e apóiam os protestos contra o governo chinês.

O Templo Zenkoji, localizado na montanhosa região de Nagano, estava originalmente previsto para ser o ponto de partida da tocha no país asiático.

Sob fortes medidas de segurança, a tocha olímpica chegou nesta quinta-feira a Bangcoc, capital da Tailândia, por onde passará no próximo sábado.

As autoridades locais esperam que o percurso seja pacífico e sem incidentes pelos protestos contra a política da China no Tibete. Em Nova Délhi, última escala da chama, 60 ativistas tibetanos foram detidos em diversas manifestações.

Oitenta personalidades do país passearão no sábado pelo centro de Bangcoc com o fogo, que estará protegido por milhares de policiais e soldados.