Follow by Email

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Pensamento, palavra, ato


Pergunta – Isso significa que existe carma sem forma.

Monge Genshô – Existe o carma. Não importa se tem forma física ou não. Mesmo em seu mundo mental você cria carma quando pensa. Quando você alimenta um desejo, cria carma. Você não sofre com um desejo não realizado?

Pergunta – Mas aí tem forma, não é?

Monge Genshô – Sim, mas todo esse desejo está dentro de sua mente e não tem forma.

Pergunta – Não tem forma física.

Monge Genshô – Exato, não tem forma física, pois está dentro de sua mente, mas não cria sofrimento por não ser realizado? Quando você me diz que desejou uma coisa e não conseguiu e depois ficou pensando, isso é um desejo realizado que ocorre somente dentro de sua mente. Sua mente também produz carma e sofre as consequências. Não é tão agudo e concreto como quando falamos ou realizamos algo. Um ato realizado com o corpo é mais forte e pode ter consequências muito maiores. Uma coisa é você pensar em roubar algo, está somente dentro de sua mente, outra é dizer algo que pode desencadear uma sequência de acontecimentos, por exemplo, na passeata você grita: “Vamos quebrar!”, isso pode gerar grandes acontecimentos, porém, se você for o agente do ato, isso terá uma consequência física, mas todas são consequências cármicas em três níveis distintos.  Pensamento, palavra e ato. Não agir já é um grande feito, não falar melhor ainda, agora não pensar e não sentir, isso seria a perfeição.

Pergunta – Se não houver pensamento, em consequência não haverá carma ?

Monge Genshô – Sim, quando você morre leva consigo carma que é a forma de sua consciência mental. Esse quantum de energia que confundimos conosco mesmo e que se manifesta novamente em um novo corpo, não é você no sentido de um “eu”, mas é você em outro sentido. É e não é você mesmo. Não é o mesmo “eu”, mas é você no sentido de ter suas características.

Pergunta – Nesse caso seria sem forma?

Monge Genshô – Naquele momento é sem forma, mas tem tanta energia que se manifesta como forma. Quando nasce uma criança a consciência adquire forma e começa a operar no mundo. Todos somos assim, já nascemos com determinado caráter, personalidade, desejos, todas essas inclinações trazemos das vidas passadas. 

Pergunta – A família em que nascemos também?

Monge Genshô – Tudo. Você nasceu nesse lugar e nessa família porque tinha carma para isso, sentiu-se atraído para se manifestar nesse lugar, não poderia ser em outro lugar.