Follow by Email

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Buddha não disse "a vida é sofrimento"



Não é verdade que Buda disse que a vida é sofrimento, este é um problema de tradução, ele disse que a vida é dukkha. E dukkha, em páli e sânscrito, os idiomas em que os sutras mais antigos estão escritos,  quer dizer cíclico, a raiz duk vem de eixo,  e como um eixo descentrado, que faz uma roda subir e descer, a vida é insatisfatória, as vezes é maravilhosa, feliz, outras vezes não é, porque nada é permanente, nada é feito para durar. 
Pode ser a melhor coisa, como quando você olha algo desagradável, não vai durar, para sempre não vai, tudo acaba um dia. A solução é uma libertação e essa libertação é o caminho que o Zen ensina. Mas não se obtém libertação sem guia, só praticando sem mestre a gente não consegue, é necessário um mestre para chutar a gente de vez em quando, para nos tirar dos enganos. Podemos estar praticando meditação durante muito tempo e estar enganados, perdidos em sensações agradáveis, ou mesmo mergulhados em redemoinhos de pensamentos recorrentes.